• Karoline Meyer

Um mergulho para dentro de si



Já que estamos vivendo períodos de confinamento, nada melhor do aproveitamos a oportunidade para mergulharmos para dentro nós mesmos.

Como administramos nosso estado físico, mental?


No mergulho em apneia lidamos muito com isto...

As vezes a água não está com visibilidade adequada, mas mesmo assim decidimos mergulhar, isto gera ansiedade, respiramos fundo e planejamos um mergulho menor, mais seguro, mais raso, mas não deixamos de cair na água. Ou encaramos uma água muito fria, apenas para sentirmos a pressão, a profundidade e a paz do fundo do mar. Palavras difíceis de serem compreendidas, que poderiam causar um mal estar apenas em se ler.

(Foto: Edson Sato - Abismo de Anhumas)

Sempre que você fica com raiva ou frustrado, respira fundo e se aquieta, está administrando seu estado. Sempre que você participa de treinamento e decide diminuir um pouco a carga para manter a técnica, está gerenciando seu estado. Sempre que você deita cedo porque teve um dia agitado, está administrando seu estado.

Até certo ponto você já possui uma gestão do seu estado.

Mas infelizmente, nem sempre isto acontece... Por mais fácil que seja, é fácil cair na armadilha de deixar de prestar atenção, ignorar os sinais de alerta e, em vez de escolher nossa resposta e gerenciar nosso estado, simplesmente reagimos ao que está acontecendo. Ainda mais no momento pelo qual estamos passando.

Quando saímos da rotina saudável, exageramos em algo, também ficamos cientes de que nosso corpo precisa de um tempo de recuperação... caso contrário nos colocamos num estado de desgaste ou sofrimento desnecessários, massacrando o nosso físico, mental, comprometendo nosso desempenho e segurança.

O mergulho nos ensina muito sobre como podemos ser melhores fora da água.

Muitas vezes deixamos de sair, beber, para que possamos acordar cedo e irmos mergulhar não?

Um exemplo contrário disto? Uma semana atolada de trabalho, sem exercícios físicos, culminando com um feriado cheio de churrasco, bebida e com uma programação de mergulho no dia seguinte... Será que vai dar certo?!

Precisamos ser flexíveis. Esta flexibilidade envolve termos a consciência de que podemos administrar o nosso estado físico e mental via ​​flexibilidade do estilo de vida!

Nem tanto para um lado, nem tanto para o outro... Um equilíbrio é essencial.

Há coisas que podemos fazer para administrar o nosso estado fora da água.

Começa com a autoconsciência, identificando nossos pontos fracos e praticando como interceptar e escolher uma resposta que nos ajude, em vez de nos prejudicar.

 

Assim como no mergulho livre, que exige atenção, paciência e evolução gradativa, no dia a dia precisamos destas habilidades. 


Uma das principais  áreas na qual você pode se aprofundar fora da água é na sua respiração.

Aprender a usar a respiração como uma ferramenta para gerenciar seu estado é uma estratégia simples e facilmente acessível que pode ter um enorme impacto.  


Simplesmente comece trazendo uma consciência para a sua respiração enquanto segue sua vida cotidiana. Tente respirar pelo nariz o máximo possível, ao mesmo tempo procure focar na entrada do ar relaxando o abdomen para que a ênfase seja na ventilação abdominal. Desta forma estará consumindo menos energia, oxigenando melhor o corpo e ativando do lado parassimpático do sistema nervoso, que também relaxa.


Deixe a respiração espontânea e apenas observe-a. Preste atenção nas narinas, no ar que entra e sai. Capture aromas, mergulho junto com o ar para dentro de você ... Penetre em seus pulmões , esteja presente no processo e perceba como é bom respirar.


Não é necessário ser um “freediver” para praticar pequenas apneias e que são indicadas inclusive por médicos.


Na verdade nosso maior erro é respirarmos demais, vivemos hiperventilados e oxigenando de forma pobre nosso corpo.


Já contou quantas respirações você faz por minuto?


Aproveite enquanto lê este artigo e conte...


Não é preciso ser nem freediver, nem yogui, para se beneficiar de vários exercícios respiratórios que te farão bem!


Vamos para nosso próximo exercício, a respiração completa e com ritmo.

Procure uma postura sentada, confortável mas eficiente, ou seja, ereto.

Retome o sentimento do quanto é gostoso respirar. Mergulhe nesta sensação...

Quanto sentir que está bem espontâneo, uma respiração fluida e ampla,  passe para a segunda etapa, introduzir um ritmo: inspirar/reter/expirar/reter (Inspira/Retém/Expira/Retém).

O melhor ritmo é 1:2:1:0 para iniciantes e 1:4:2:* para avançados (* tempo de retenção expirado livre).

Um exemplo: inspire em 3 segundos, segure o ar por 6 segundos, expire o ar por 3 segundos.


Quando já estiver controlando o exercício, você poderá aumentar o ritmo e aumentar o tempo da prática diária (10 a 30 minutos).


Nosso terceiro exercício, envolve maior controle, mas é muito interessante de praticar e ver como podemos de fato ventilar menos!


Concentre-se na inspiração nasal/abdominal  permitindo que entre somente o ar necessário, prolongue ao máximo a inspiração e depois a expiração.


Ao final você estará fazendo poucos ciclos ventilatórios por minuto. treinando uma respiração consciente, mais eficiente, profunda e calma.


Nosso quarto exercício, mais completo, envolve a respiração e a mentalização.

Agora você já está fera no assunto... vamos lá!?


É um pranayama chamado de  Manasika pranayama: ritmo quadrado, ou seja, 1/1/1/1, exemplo: 3 segundos inspira, 3 retém, 3 expira, 3 retém.


Ao inspirar imagine uma luz dourada penetrando por suas narinas. Ao reter o ar, imagine esta luz sendo absorvida pelos alvéolos, seguindo para a corrente sanguínea e atingindo cada uma das suas células. Sinta seu corpo revitalizado.

Mantenha o exercício por 10minutos.

Caso queira agregar mais energia e já saiba fazer, poderá fazer com “bandhas”(contrações dos esfíncteres). 


Outra ferramenta para ajudar a controlar o nosso “estado”:


Sono - existem inúmeras pesquisas que mostram o quanto é ruim quando você não recebe um sono restaurador suficiente. Além disso, quando você está cansado, pode ser muito mais difícil de escolher uma resposta, definir uma solução útil para você.


Ter uma rotina antes da cama é uma obrigação. Pode ser uma sessão curta de 5 minutos ou até mesmo de uma hora, o importante é que você esteja fazendo algo de forma consistente para sinalizar ao seu corpo e cérebro que é hora de relaxar.

Você pode aplicar os exercícios ventilatórios também aqui.


Nutrição - as coisas que consumimos transmitem mensagens ao nosso corpo; libere esse hormônio, suprima esse. Envie ajuda para esta área ... Quando consumimos alimentos ricos em nutrientes em quantidades que atendem às nossas necessidades energéticas, estamos gerenciando positivamente o nosso estado. Quando agarramos e comemos tudo o que conseguimos, estamos reagindo a sinais primitivos que podem afetar negativamente nosso estado.


A maioria das pessoas poderia comer mais vegetais. Esse é provavelmente um bom começo, insira-os em maior quantidade em suas refeições.

Exercício / Movimento - somos projetados para nos mover. Ficar sentado por muito tempo, num escritório com iluminação artificial por 8 horas por dia... há uma razão para você se sentir exausto após um dia de trabalho, mesmo que não tenha se mexido. Todo este tempo, sentado, negativamente,  afeta o nosso estado. Exercício e movimento são os antídotos. Faça isso, saia do sofá e mova-se!


Conexão / Relacionamentos - Nós não fomos projetados para ficarmos sozinhos. Embora a mídia social possa nos ajudar a nos conectar com outras pessoas, a conexão realmente ocorre quando estamos passando tempo com as pessoas, tendo ótimas conversas e compartilhando nossos pensamentos. Atualmente, esse pode ser um dos componentes mais difíceis da gestão do estado, ainda mais com a situação atual. Mas assim que possível coloque em prática na forma física. Enquanto não é possível, realize encontros e conversas on-line, lives, divirta-se com seus amigos e com a tecnologia.


Significado / Propósito - ter algo para trabalhar, um “porquê” muito claro para você. Flutuar sem rumo pela vida é uma maneira de impactar negativamente no seu estado. É incrível como definir uma meta, encontrar algum foco e ter um objetivo pode fazer pelo seu estado. No Yoga, no momento de relaxamento, enquanto respiramos pelo abdómen, temos um momento muito interessante chamado de Sankalpa, que significa resolução. É uma frase curta, concisa, clara e altamente evocativa. Tem o objetivo de potencializar os aspectos mais positivos da personalidade.

“É uma “construção mental”, e consiste em condensar as suas aspirações e objetivos numa única frase, breve e muito significativa.” (Pedro Kupfer, O poder da intenção).

A repetição dessa resolução (frase) interior pode modificar construtivamente a maneira com que você pensa e faz as coisas no dia-a-dia.

O meu sankalpa é: “Eu me sinto seguro no centro do meu ser”.

Crie o seu, ou se sentiu força e sentido, você também poderá utilizar a minha afirmação ou sankalpa acima.


Este artigo é uma provocação para que você possa melhorar a gestão do seu estado atual, do seu bem-estar, através da respiração e hábitos essenciais. 


"Temos medo de estarmos conosco, mergulharmos em nosso interior. O silêncio e sua prática nos leva a esta possibilidade de encontro profundo e revitalizador. Com o silêncio, encontramos a paz e o amor incondicional vem com toda a força transformadora. O amor é a força mais sutil do mundo. O mundo está farto de ódio. É é este ódio irracional e distante da força criadora que destrói, corrompe e ensurdece a humanidade."(Mahatma Gandhi)


Mergulhe fundo em você!

www.karolmeyer.com.br/palestras


41 visualizações

+55 (48) 99960-2533

  • Spotify - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • YouTube - White Circle

FOTOGRAFIA: Tiago J Silva | Zaira Matheus |  Martha Granville  |  Gabriel Rinaldi  |  Dan Burton | Marcos Villas Boas

LOGOTUPIX.png

DESIGN: