• Karoline Meyer

Os segredos do Abismo

O peso psicológico da profundidade


São diversos os fatores que intervém num mergulho profundo perfeito… dentre eles o fator psicológico é, sem dúvida, um dos mais importantes, sendo considerado até 60% da performance no mergulho.


Dentre os fatores psicológicos que interferem no mergulho posso citar:

  • Resistência ao stress - causa interna ou causa externa,

  • Motivação,

  • Controle Mental (cérebro / real x ficção),

  • Segurança.

O mergulho livre induz a complexas e interconectadas reações fisiológicas e psicológicas. Um stress fisiológico como o da mudança metabólica, ou a sensação de pulmões vazios causados pela pressão, podem levar ao pânico e a perda de controle.


O meio externo também poderá levar o mergulhador a se exceder, é muito importante ter consciência de suas habilidades e capacidades evitando situações de potencial risco. Por vezes estar em grupo pode gerar situações que forcem seu limite. Evite tais confrontos.


Outras situações externas que afetam o psicológico são:

Água muito fria, pouca visibilidade, correntes ou local muito fundo e sem referências.

Posso narrar duas situações que vivenciei: um mergulho no naufrágio da Corveta Ipiranga, à 63m de profundidade, mas com um fundo de areia é muito mais seguro e confortável psicologicamente do que um mergulho à 80metros nas “Paredes”de Fernando de Noronha, com 4.000m de abismo debaixo dos seus pés.


A importância do treino psicológico é ensinar o mergulhador a reagir rapidamente e antecipadamente à mudanças externas (ex.: aplicar técnica correta de compensação dos ouvidos, gerenciando a variação de pressão), mudanças internas (ex.: perceber o desenvolvimento das condições hipoxemia e hipercapnia ao final do mergulho).


Antes do mergulho é essencial ter um baixo tônus psico fisiológico. Quando nos movemos debaixo da água isto significa produção e consumo de energia. O truque está em economizar o consumo de energia (O2). Mais uma vez a resistência a fator interno se faz necessária.


Motivação: o “porquê” eu mergulho deve ser uma justificava muito importante para você, caso contrário rapidamente desistirá de treinar e não aproveitará momentos que deveriam ser de distração.


Controle Mental: o cérebro náo consegue distinguir o que você imagina do que é de fato real. Portanto, muito cuidado com o que você imagina! Não crie um monstro do fundo do mar... porque para seu cérebro, antes mesmo de você mergulhar, ele já estará la no fundo te esperando. Busque por qualidade nos seus pensamentos.


Segurança x Perigo: mudando sua atitude perante uma situação voce poderá controlar um eventual stress psico emocional causado pela sensação de perigo. Exemplo: ao invés de focar e perseguir somente uma maior profundidade, é muito mais importante perceber a condição de seu organismo para atingir tal profundidade, ou seja, se a compensação está indo bem, se voce está se movimentando de forma relaxada de forma a evitar uma grande produção de ácido lático, parando o mergulho e iniciando a subida no momento apropriado. Escutar o corpo e respeita-lo é mais importante do que recordes pessoais de profundidade. Desta forma você pode iniciar um mergulho pretendendo atingir 50m e, no entanto, recuar para 45m, mantendo a segurança.


Lembrando: tanto a segurança logística quanto a segurança física (treino) interferem no psicológico, invista em ambas através de bons equipamentos, treinando para usá-los de forma correta, com saídas de emergência para determinadas situações de risco, busque também por curso e ótimo condicionamento físico, seu cérebro sabendo que seu corpo é capaz de realizar determinada tarefa sempre estará mais fortalecido.

Ansiedade x Profundidade: para pessoas muito ansiosas recomenda-se reduzir o grau de ansiedade antes do mergulho.

Costumo dizer que tudo deve ser resolvido na superfície! Se houver alguma dúvida ou medo ... para baixo só piora.

Você não resolverá nada lá no fundo.

Recomendo que avalie como você se sente internamente, se estiver bem, motivado e otimista, você fará um ótimo mergulho!


Não fique imaginando a distância da superfície como algo negativo, concentre-se no mergulho, atenha-se a sensações positivas como o deslizar facilmente pela água e curta o fundo mar.


Reforce seu treino psicológico com mentalizações descendo e subindo com facilidade, com frases positivas como: “eu me sinto seguro no centro do meu ser”. Por isto aplico exercícios de yoga e outras técnicas nos meus cursos.


O sucesso de um mergulho profundo depende da habilidade de entrar em estado alterado de consciência antes mesmo do mergulho. Procure a sua “bolha” (Flow) através de exercícios de respiração, meditação, estado de Fluxo (Mihaly Csikszetmihalyi), estado de Atenção Desconcentrada (Oleg Bakhtiyarov), dentre outras técnicas. Vocë poderá buscar por seu método preferido que leve a uma “mente vazia”, a um “estado de graça”, que leve ao cessar do dialogo interno, que estabilize os pensamentos, somente este estado de atenção promoverá reações rápidas e adequadas durante o mergulho.


www.karolmeyer.com.br/agenda




54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo